Como não sobrecarregar um autista (desabafo sobre crises)

Descrição de imagem: Em fundo rosa, mulher vestida com blusa rosa e de óculos pretos com as mãos perto da cabeça se sentindo sobrecarregada. Vários riscos pretos ao redor de sua cabeça.

Por favor, não me dê vários comandos um atrás do outro de uma vez!! Isso me deixa muito confusa, irritada e me sentindo sobrecarregada. Eu preciso de um pouco mais de tempo para processar as informações. Seria mais ideal você me pedir uma coisa de cada vez e esperar eu realizar cada tarefa para prosseguir para o próximo comando! Caso contrário, posso ter uma crise de nervos. Não queremos que isso aconteça, certo?

Quase tive uma há alguns minutos. Ainda me sinto sobrecarregada. Meus pais me pediram por telefone que fizesse várias coisas, como acender a luz lá de fora, guardar o arroz na geladeira, dar remédio para minha avó, colocar ração para os gatos, ver se o Jack (meu gatinho caçula) está dentro de casa, tomar cuidado para não me trancar do lado de fora (porque a porta da cozinha não abre por fora e costuma bater e nos deixar trancados do lado de fora, e, no momento, não teria ninguém para ir me resgatar caso isso acontecesse comigo)…

Senti os nervos à flor da pele! O cérebro pesando, a cabeça doendo, o rosto queimando. Acabei sendo um pouco grosseira com a minha mãe. Uma das piores partes de ser autista é que as pessoas não me entendem. Eu não as culpo, mas não consigo renegar minha natureza de querer ser compreendida. Por isso eu faço este trabalho. Por isso escrevo matérias para o site. Por pouco não tenho uma crise de choro e agressividade. Eu detesto quando isso acontece. Me sinto fora de controle, de outro planeta. Sinto que eu não sou eu. Fico me perguntando se essa pessoa agressiva realmente é a Alice que eu conheço.

Se eu já fui grosseira com você, quero que me perdoe. Quero que entenda que o autista precisa batalhar contra seus próprios sentidos para poder lhe dar a devida atenção. Quero que compreenda que eu levo mais tempo para processar as coisas, então não consigo suportar uma enxurrada de informações ao mesmo tempo. Isso me causa dor física, me deixa desesperada. Eu preciso da calmaria e da previsibilidade para ficar estável. Eu preciso dos meus movimentos repetitivos para me regular nesses momentos. Jamais tente impedi-los! Eu também tenho direito de me sentir bem e mais calma, não é? Não fale gritando comigo! Seus gritos me machucam e me deixam muito nervosa. Fale com calma e eu vou te entender melhor. Tenha paciência comigo, por favor. Jamais desista de mim.

Um comentário sobre “Como não sobrecarregar um autista (desabafo sobre crises)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s