Conheça Greta Thunberg, a jovem indicada ao Nobel da Paz que tem Síndrome de Asperger

Descrição de imagem: Greta Thunberg em frente a um microfone

Greta Thunberg nasceu na Suécia em 3 de Janeiro de 2003 e já mobilizou mais de 1,5 milhão de pessoas em mais de 100 países a agirem sobre a grave crise climática que estamos vivendo. A jovem ativista do clima foi diagnosticada com Síndrome de Asperger, uma forma de autismo, além de mutismo seletivo, um transtorno de ansiedade que a impede de conseguir falar em determinadas situações. Apesar das limitações, Greta já apresentou uma palestra no TEDx e discursou na Conferência do Clima na ONU, a COP 24. A menina também falou no Fórum Econômico Mundial, em Davos.

Descrição de imagem: Greta discursando na COP 24.

Em 20 de Agosto de 2018, a estudante de 16 anos faltou à escola e marchou sozinha para a frente do parlamento da Suécia, com um cartaz que dizia skolstrejk för klimatet! (greve escolar pelo clima, em sueco) e panfletos informativos sobre o aquecimento global. Oito meses depois, seu protesto inspirou estudantes de mais de 100 países a irem às ruas protestar pelo clima.

Descrição de imagem: Greta Thunberg segudando um cartaz com a escrita em sueco skolstrejk för klimatet.

A jovem ganhou visibilidade international com seu discurso na COP 24, a Conferência do Clima da ONU, que ocorreu na Polônia em Dezembro de 2018. Greta criticou o descomprometimento das nações com a proteção das futuras gerações. Ela disse:

“No ano de 2078, vou celebrar meu 75º aniversário. Se eu tiver filhos, talvez eles passarão esse dia comigo. Talvez eles perguntem sobre vocês, talvez eles perguntem por que vocês não fizeram nada enquanto ainda havia tempo para agir. Vocês dizem que amam seus filhos acima de todo o resto, mesmo assim estão roubando o futuro deles bem na frente de seus olhos. Ate vocês focarem no que precisa ser feito ao invés do que é politicamente possível, não há esperança.”

Ao relatar a necessidade da redução das emissões de gases efeito estufa e criticar a falta de ações concretas por parte dos países, a estudante e ativista afirmou que:

“Não podemos resolver uma crise sem tratá-la como uma crise. Nós temos que manter os combustíveis fósseis embaixo da terra e precisamos focar em igualdade (…) Nós não viemos aqui para implorar para os líderes mundiais se importarem. Estamos ficando sem desculpas e estamos ficando sem tempo. Nós viemos aqui para informá-los de que a mudança está chegando, quer vocês queiram ou não”

Descrição de imagem: Estudantes protestando nas ruas com cartazes e uma boneca gigante da Greta apertando as orelhas de outros dois bonecos menores. (Wolfgang Rattay/Reuters)

A respeito de seu mutismo seletivo e de sua Síndrome de Asperger, a menina afirmou:

“Basicamente, isso significa que só falo quando julgo necessário”, disse amenina na palestra do TEDx, em Estocolmo. “Para nós autistas, quase tudo é preto e branco. Normalmente não mentimos e não gostamos de participar de jogos sociais, que parecem tão atraentes à maioria de vocês”

Durante o Fórum Econômico Mundial, que aconteceu em Davos em Janeiro, a menina sueca declarou para empresários e políticos presentes:

“Eu não quero que você seja esperançoso. Eu quero que você entre em pânico. Eu quero que você sinta o medo que sinto todos os dias. E então eu quero que você aja. Precisamos agir como se a nossa casa estivesse em chamas, pois ela está.”

Para dar o exemplo e reduzir a emissão de carbono, a estudante evita voar de avião, optando por viajar de trem. Além disso, ela não consome mais laticínios e carne, que contribuem fortemente para os danos ambientais. Greta segue a lógica dos três “R” (reduzir, reutilizar e reciclar) como forma de ajudar o meio ambiente.

A jovem ativista do clima, por sua grande influência e luta pelo meio ambiente, foi indicada ao Nobel da Paz por três deputados noruegueses. Ela também foi considerada a mulher mais influente do ano na Suécia e um dos 25 jovens mais influentes de 2018, segundo a revista EXAME.

Em suas redes sociais, a menina faz questão de declarar sua condição de autista bem ao lado de seu papel de ativista do clima. A jovem Greta representa o poder que a juventude tem para mudar a difícil e injusta realidade na qual nos encontramos. Não apenas isso, mas ela mostra que nós autistas também podemos ser parte disso e que nossas características únicas têm muito a acrescentar ao mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s